sexta-feira, 2 de novembro de 2012

O tempo e a espera para o verdadeiro amor


“Quem espera sempre alcança.” – Ditado popular

Todos escutam frases sobre o tempo e todo mundo acha bacana, mas parece que não é legal colocar em prática. Quero falar um pouco sobre o que o tempo pode fazer em nossas vidas sentimentais quando decidimos usa-lo a nosso favor. Preste bastante atenção, reflita e depois tire suas próprias conclusões.

O tempo nos faz pensar, nos faz agir e também nos faz esperar. Há tempo para tudo. Tempo para amar, sofrer, rir, cantar, dançar, pular e tempo para dar um tempo. Mas qual o melhor tempo? O tempo de amar, o de rir ou o de pular? Quem decide é você. Mas vamos parando de enrolação, com esse disse-não-disse e vamos direto ao assunto. Quero falar para você que é solteiro ou solteira, você que acabou um relacionamento agora ou até você mesmo(a) que já faz um tempo que está só.

Quando a gente termina um relacionamento saímos sempre com saldo positivo, agora nós é que não conseguimos observar o que o termino nos trouxe de bom. Mas para um pouco e analisa, daí você verá que agora tens mais experiência, vivência, sabedoria... você não vai mais cair nos mesmos erros, o fim te trouxe conhecimento de si próprio te fazendo perceber seus defeitos e te fazendo tomar atitudes de melhoras para consigo mesmo. Tenho certeza que o próximo relacionamento será melhor, mais maduro. E você também deve ter essa certeza e querer isso, concorda?!

Existe uma questão interessante de se observar quando se finda um romance. Geralmente as pessoas quando acabam com um relacionamento sentem uma necessidade de começarem logo outro, nas pressas. Inconscientemente a pessoa quer mostrar que está bem, que já deu a volta por cima, quando na verdade ainda chora a dor do rompimento. Um dos maiores erros é você não se permitir dar um tempo numa situação dessa, ao invés de entrar logo em um outro relacionamento que tal ficar um pouco só, por um período de tempo e perceber outros sentidos, momentos em sua vida?! Dar mais valor a si mesmo(a), fazer o que se gosta, respirar um ar egoísta. Já que em um relacionamento amoroso nós nos doamos muito, pensamos muito no outro sem se dar conta que também temos necessidades e carências de outra natureza que devem ser supridas.

Um mês é um bom tempo para iniciar um novo relacionamento? Não.
Dois meses é? Não.
E três meses? Não.
Pode ser que alguém ache um pouco demais estabelecer um limite para se iniciar um novo romance, mas sou ousado e digo que antes dos 6 meses é pouco. No mínimo 6 meses para poder começar um novo namoro é um tempo bom, onde irá lhe lapidar, lhe transformando em alguém mais maduro, sem contar que a pessoa já estará “curada” das dores do antigo amor. Não é fácil esquecer e sei que o tempo é um ótimo agente que nos ajuda a esquecer, em partes obviamente, pessoas e acontecimentos desagradáveis.

Quando você se submete ao efeito do tempo e se coloca na posição de espera, a vida lhe traz a pessoa certa. Pode parecer superstição ou até sonho, mas é real. Quando você passa a procurar alguém para se relacionar e então vai conhecendo gente e mais gente é como se tardasse o seu encontro com a pessoa certa.

Lanço um desafio para sua vida sentimental nesse momento. Você que se encontra solteiro(a) mais deseja um amor verdadeiro, independente do tempo que  já está só, estabeleça um tempo de espera para o amor de no minimo 6 meses. Não fique com ninguém, não saia procurando por alguém para viver um romance, apenas aguarde, espere e durante esse tempo dedique-se a você, invista em você, faça sua autoestima subir, dê valor a si, mas tenha em mente o objetivo de conhecer a pessoa que mudará sua vida, a pessoa certa. Tenho certeza que o tempo só irá te fazer bem. Te fazer pensar, mudar algo em você, te ajudar no teu crescimento pessoal e no fim irá te trazer ou te levar a uma pessoa amável onde você viverá uma linda história de amor.

Eis o desafio, acredite nisso, nessa teoria e veja os resultados. Como diz o ditado: “Se bem não faz, mal é que não vai fazer”. O que você vai perder com isso? Nada. Apenas aprenderá mais e crescerá consigo mesmo.




José Assis.

Nenhum comentário: